O que é transtorno mental?
O que é dependência química?

Depoimentos

Tenho 37 anos, sou alcoolista há mais ou menos 18 anos, passei por muito sofrimento e dor por causa da minha doença chamada adicção e que não tem cura, mas que posso trata-la e ter uma vida normal; passei pela Clínica Maia de Taboão da Serra e também de Juquitiba. Com a programação dos 12 Passos e com a ajuda da equipe de psicólogos e Terapeutas Holísticos estou tendo uma nova chance em minha vida, pois o mundo das drogas só me levou para um buraco sem fim. Aqui estou tendo a oportunidade de enxergar que posso viver sem o uso de drogas e o álcool, que também é uma droga. A Vida é muito curta para desperdiçá-la e a Clinica Maia esta me ajudando a ter uma nova vida! Sou muito grato a todos! Obrigado!

Sou mais um paciente da Clinica Maia, tenho 30 anos, estou aqui pela segunda vez, vim por livre e espontânea vontade, porque não dava mais do jeito que estava, na rua, e pedi para ser internado na Maia, pois confio nos profissionais que trabalham aqui, fazem isso porque amam, gostam mesmo, tudo é na base do respeito e da conversa. Aqui são trabalhados os 12 passos, sempre acompanhado por um psicólogo, terapeuta e psiquiatra. Tem área de lazer, academia, grupos, tudo bem supervisionado. A meu ver, aqui é um ótimo lugar para quem quer se recuperar e dar continuação na recuperação.

Tenho 20 anos e estou internado aqui na Clínica Maia, essa clinica vem me ajudando muito a me conhecer e aprender a arte de me contrariar, que vai ser muito importante para o meu dia-a-dia na rua, pois como vem ensinando a “Programação dos 12 Passos” e “Só Por Hoje”, nem tudo é feito do meu jeito e por isso essa instituição vem me ajudando muito. Uma das coisas que eu mais gosto daqui é que além de resgatarmos nossos valores e princípios, aprendemos a ter paciência e melhorar nossos hábitos. Outra coisa bem legal aqui é que a programação é espiritual, e não religiosa, por isso todos nós nos identificamos com ela, pois acredito que todos temos um espirito, independente da religião ou qualquer coisa, afinal, somos todos iguais, Só Por Hoje viemos a acreditar que um Poder Superior que nós poderia devolver-nos a sanidade.

Tenho 36 anos e vejo a Clinica Maia como uma grande família unida. É a minha primeira internação e realmente é preciso um tempo longe das drogas e álcool. Temos palestras de psicologia e terapias ocupacionais e holísticas, academia e educação física com vôlei e futebol, piscina e salão de jogos. Temos conversas semanais individuais com terapeutas e psicólogos que dão feedback sobre nossa postura e aprendizado. O importante é que existe a confissão e partilha de sentimentos e fatos acontecidos no passado que ajudam e muito no autoconhecimento. As pessoas estão unidas para um proposito, se ajudando mutuamente e com harmonia para sua própria recuperação. Hoje me percebo melhor e tenho uma noção mais apurada de meus sentimentos e emoções, além de estar estudando sobre a minha doença.

Tenho 38 anos de idade, esta é minha quarta internação, estou na unidade Juquitiba há 62 dias. Você pode sentir medo, mas quando chegar à Unidade Juquitiba, aí sim vai começar ao seu tratamento de verdade, pois lá você tem horários a serem cumpridos e regras rígidas, uma equipe terapêutica e psicológica de pronto atendimento. Fora que é demais, as atividades físicas, com piscina, vôlei de areia, futebol de campo e areia, academia, pingue-pongue, sinuca e pebolim. Tem também campeonatos internos organizados por nós, pacientes, tudo isso monitorados por apoios e equipe!

Eu sou um homem de 36 anos, passei pela unidade do Taboão e completei um tratamento e quatro meses, mas como a clínica é mista (homens e mulheres), me desfoquei um pouco do tratamento e sai de lá com 120 dias. Não cumprindo corretamente o sugerido de pós-tratamento, fui pra rua e não aguentei e voltei ao uso, então foi internado na Maia unidade Juquitiba, aonde o atendimento é só masculino, tempo de internação de 6 a 9 meses, mas tendo muito foco e variedade de terapias. Está me fazendo muito bem, pretendo sair daqui e ser muito feliz com a minha família e agora com tudo massificado em minha mente, estou pronto para dar continuidade ao meu tratamento lá fora.

A internação parece apavorante muita das vezes, ainda mais quando se trata de internação involuntária e por um período extenso, mas Deus tem seus planos e esse tempo realmente é para refletirmos no que importa para nós, aprendermos a nos valorizar e absorver o conteúdo sobre a nossa doença, para termos uma vida de novo.

Bom, sou adicto e tenho 30 anos, o tratamento terapêutico é muito bom, os profissionais são excelentes, não tenho que reclamar. Os psicólogos estão de parabéns, não tenho que reclamar, vem me ajudando muito e é uma instituição muito boa!

Estou internado na Clínica Maia de Juquitiba de dependência química, tenho 31 anos, 15 anos de uso e não sabia que tinha uma doença progressiva, incurável e fatal. Foi através da internação que eu descobri que tinha essa doença chamada adicção e hoje, através de grupos terapêuticos, psicológicos, terapia ocupacional eu tenho certeza que sou um adicto, mas agora, em recuperação. Já faz quatro meses que estou aqui internado e realmente estava precisando de ajuda. Pedi à Deus e ele me ouviu e me trouxe para um lugar maravilhoso, a mão de Deus opera neste lugar. Cheguei muito mal já estava em estágio avançado da minha doença e tinha abandonado o emprego, trabalhava como garçom, sou pai de dois filhos, sou casado e moro com a minha mulher. Eu já estava morando na rua usando o crack, cocaína e álcool. Não tinha mais sentimentos por ninguém não pensava nos filhos e na minha mulher só pensava em mais uma dose e como ia fazer para conseguir. Foi aí que comecei a roubar para sustentar o vicio e quase fui preso, mas graças a Deus eu estou aqui dando este depoimento para ajudar as famílias e a outros adictos. Ainda me encontro internado, mas com muita esperança, fé, humildade e muita informação sobre o que é a doença adicção. Graças a Clínica Maia sou muito grato, aqui foi acolhido com muito amor e carinho, me senti em casa, aprendi a confiar e a dar valor nas coisas simples da vida, acordar no horário, me alimentar na hora certa, dormir na hora certa, fazer esportes, como academia, jogar vôlei, futebol, nadar, aprendi a me divertir sem a droga... Tenho sentimento de gratidão!

Primeiramente minha vinda para clínica Maia foi involuntária. Cheguei aqui com o pensamento de negação, foi muito difícil. Não demorou muito já estava em me entendendo, sabendo que sou portador de uma doença progressiva, incurável e de terminação fatal se não for detida a tempo, e pode levar a loucura. Aprendi também que sozinho jamais conseguiria me recuperar. Precisei de um tratamento multidisciplinar. Percebi também que precisava de um pós tratamento, que a Maia também dispõe de reinserção social no hospital dia. Então sou grato a essa clínica, aqui venho aprendendo a me conhecer e também encontrar as respostas que tanto procurava. Hoje sei que sou doente, aceito isso com resiliência, e que estou estabilizado, graças a minha abertura com a equipe, em todos os aspectos, que sempre tem me ajudado. Saibam que esse depoimento é de um homem que vive melhor e a cada dia que passa, junto com a graça de Deus, que me ajudou.

Eu sempre tive pavor de clínicas. Infelizmente, por falta de informação, passei por duas outras instituições que trabalhavam os 12 Passos de maneira ditatorial: não funcionou. Quando cheguei à Clínica Maia, praticavam programa de redução de danos, e me foi passado novamente o Programa dos 12 Passos. Porém, desta vez, a programação foi sugerida e não imposta, fazendo com que eu me sentisse seguro e estável para expor todas as minhas reservas. Tendo em vista que todos os meus princípios como valores pessoais foram respeitados, pude absorver muito do que Narcóticos Anônimos tinham a minha oferecer e relacionar com a minha própria programação. Entendi ao final de um processo bem sucedido que programações são como dietas: existem diversas. Importante de tudo é conhecer a doença, conhecer o seu íntimo e poder se dar a chance de dar novamente um significado à própria existência. Faça você abstinência, faça você redução de danos, drogas são tóxicas! Hoje aprendi que o mais importante de que o valor de usar drogas é identificar o que te leva a consumi-las e o que você faz sobre o efeito delas!

Encontro-me na clínica Maia em Juquitiba há 36 dias. Cheguei involuntariamente internado por meu filho. Estou com 44 anos estava totalmente sem expectativa de vida com o uso abusivo do crack. Não tinha mais condições de viver em sociedade. A qualquer momento poderiam esperar a notícia de minha morte ou prisão. Estou hoje satisfeito com meu primeiro mês de tratamento. A equipe terapêutica vem me tratando com respeito, dignidade e profissionalismo. Agora não posso deixar de contar da equipe da enfermagem e de segurança que são uns amores. Embora exigentes, mas eu me sinto tratado muito bem. Passei por várias instituições mais esta se destacou. Os grupos, terapeuta ocupacional e um estudo profundo da doença da adicção. Acredito nesse tratamento pelo vasto conteúdo de informações que os profissionais passam didaticamente. Somente ficarei limpo se eu usar estas ferramentas apreendidas aqui, tudo dependerá de mim, obrigado a todos da Clínica Maia!

E-book Gratuito

Quer mais informações sobre dependência química ou transtorno mental? Cadastre-se e receba nosso e-book completo sobre o assunto.