O que é transtorno mental?
O que é dependência química?

Tratamento

Em nossa clínica, os pacientes recebem um programa terapêutico específico e eficiente. O programa foi desenvolvido cautelosamente por uma equipe de especialistas no assunto e alcança uma taxa de aderência ao programa terapêutico de até 90 %, mudando a vida do paciente e de sua família. O Projeto Terapêutico Individualizado (PTI) é desenvolvido após avaliação de cada caso, selecionando as melhores terapias disponíveis em nossa grade, de acordo com a necessidade de cada doença.

Benefícios de escolher um tratamento de internação

Estar em um ambiente:

• Seguro, confortável e organizado;
• Livre de “gatilhos emocionais externos”, distrações e influencias negativas que podem incentivar o uso da substancia;
• Com a presença de profissionais qualificados, tornando a fase inicial do tratamento (desintoxicação) mais segura;
• Ser acolhido por um sistema de suporte entre os próprios pacientes e terapeutas que auxiliam durante todo o processo do tratamento;

1 – Tratamento da dependência química

Nossa metodologia para o tratamento para a dependência química envolvem tratamentos como Terapia Cognitivo-Comportamental e Os 12 Passos de AA e NA, Terapia Racional Emotiva e Prevenção à Recaída.

Durante o período de internação, o paciente passa por algumas fases de evolução no tratamento: • Acolhimento, Desintoxicação e Conscientização;
• Terapias em grupo e individuais;
• Treinamento de Habilidades Sociais, Programa de Prevenção a Recaída;
• Ressocialização
• Encaminhamento ao tratamento em Hospital-Dia, promovendo a reinserção do paciente à sociedade;

Os 13 princípios do nida

A Clínica Maia segue os 13 Princípios do NIDA (National Institute on Drug Abuse National Institute of Health), que propõe uma série de enfoques efetivos para o tratamento da dependência química, são eles:

• PRINCÍPIO 1: Um único tratamento não é apropriado para todos os indivíduos.

• PRINCÍPIO 2: O tratamento precisa estar prontamente disponível.

• PRINCÍPIO 3: Um tratamento eficaz é aquele que atende às diversas necessidades dos indivíduos e não apenas ao uso de drogas.

• PRINCÍPIO 4: O tratamento de um indivíduo e o plano de serviços devem ser continuamente avaliados e modificados quando necessário para garantir que o plano atenda às necessidades mutantes da pessoa.

• PRINCÍPIO 5: A permanência no tratamento por um período adequado de tempo é essencial para sua eficácia.

• PRINCÍPIO 6: Aconselhamento (individual e / ou em grupo) e outras terapias comportamentais são componentes cruciais para um tratamento eficaz.

• PRINCÍPIO 7: Medicações são elementos importantes no tratamento de vários pacientes, especialmente quando combinadas com aconselhamento e outras terapias comportamentais.

• PRINCÍPIO 8: Indivíduos com distúrbios mentais que sejam dependentes das drogas devem ser tratados de maneira integrada de ambos os problemas.

• PRINCÍPIO 9: Desintoxicação médica é apenas o primeiro estágio do tratamento e por si mesma contribui pouco para mudança a longo prazo de uso de droga.

• PRINCÍPIO 10: O tratamento não precisa ser voluntário para ser eficaz.

• PRINCÍPIO 11: O possível uso de droga durante o tratamento deve ser monitorado continuamente.

• PRINCÍPIO 12: Programas de Tratamento devem proporcionar avaliação para AIDS/ HIV, Hepatite B e C, Tuberculose e outras doenças infecciosas e Aconselhamento para ajudar pacientes a modificarem comportamentos de risco de infecção.

• PRINCÍPIO 13: A recuperação da Dependência Química pode ser um processo a longo prazo e frequentemente requer vários episódios de tratamento.

2 – Tratamento de transtornos mentais

Nos casos de transtornos mentais, objetivamos a conscientização da doença e de seus prejuízos na vida de cada paciente, a remissão dos sintomas, a reintegração social, vinculados às mais modernas técnicas da farmacopsiquiatria e da psicologia e psicanálise. Nosso programa é baseado no tratamento interdisciplinar objetivando o breve retorno ao ambiente familiar com condições de manutenção do paciente em tratamento ambulatorial e Hospital Dia.

3 – Profissionais encaminhadores

Temos como uma das premissas principais o amplo diálogo com o profissional encaminhador, coordenando os cuidados de acordo com sua linha de trabalho, fazendo questão de ajustar a alta com o planejamento de retorno à equipe de origem para seguimento posterior. Durante a internação, sua visita para evoluir o paciente encaminhado será sempre bem vinda e contará com o esforço de toda nossa equipe em facilitar seu acesso e garantir o cumprimento de sua prescrição. Na eventualidade de preferir delegar os cuidados na fase de internação à nossa equipe, poderá ainda assim se informar sobre a evolução de seu cliente e até mesmo interagir com o mesmo através de nosso sistema de teleconferência agendado de acordo com sua conveniência.

E-book Gratuito

Quer mais informações sobre dependência química ou transtorno mental? Cadastre-se e receba nosso e-book completo sobre o assunto.